Primeiras impressões da Dieta Low Carb #LCHF

Olá, pessoal, tudo bem?

No último dia 22 fez 1 mês que eu comecei pela saga da Low Carb High Fat e hoje acho que já posso pelo menos explicar um pouco mais como tem funcionado para mim. Como qualquer ser humano quando vê essa dieta pela primeira vez, eu primeiramente achei uma grande viagem e mais uma dieta ‘da moda’. Como assim COMER GORDURA para emagrecer? Mas aí eu fui pesquisando, vendo aqui e ali, depoimentos de adeptos, de médicos daqui e de fora, li o livro BARRIGA de TRIGO e resolvi tentar.

Quando você começa a fazer passa a entender o porquê de ninguém gostar de chamar ela de dieta, mas de estilo de vida, porque é isso que vira. Sabe aquela sensação de comer a porção permitida e continuar com fome, querer comer mais um pouquinho? Isso não existe na LCHF. Você pode comer até matar a fome (não até se sentir estufada, mas até estar satisfeita) desde que sejam os alimentos permitidos. E conforme você come gordura, sua fome demora a voltar, você passa mais tempo saciada e com menos vontade de beliscar.

Inclusive, a maioria das pessoas que começam a LCHF vem de outra dieta ou reeducação alimentar e geralmente está acostumada com os lanchinhos intermediários e o comer de 3 em 3 horas, e de repente se vê esquecendo de comê-los. Eu por exemplo sempre que estive em dieta trazia pro trabalho os lanches pra não ficar com fome e hoje, apesar de não sentir fome a tarde, vire e mexe eu ainda trago com medo de ficar com fome, mas dificilmente como.

No começo senti um pouco de dificuldade para adaptar cardápio e para comer na rua, e ainda estou me adaptando, mas hoje já está mais tranquilo. A regra é: coma comida de verdade. Se for industrializado, ou tiver ingredientes impronunciáveis: não coma! Além disso, não como nada com trigo. Quando saio para comer tiro o pão ou a massa e fico com o recheio (ô coisa boa).

Eu ainda não estou calculando os carboidratos diários, quero por enquanto deixar uma coisa mais livre. Mas o ideal é comer de 20 a 50g de carbo por dia se você quer emagrecer. Eu não como grãos, trigo, frutas em excesso e algumas leguminosas (em vagem) o que evita bastante a ingestão de carbo, então creio que instintivamente não estou ultrapassando muito esse limite.

No início estava comendo bastante queijo e creme de leite fresco, mas vi alguns estudos mostrando que laticínios podem piorar o quadro de SOP e achei melhor dar uma diminuída. Aliás, também estou cortando carnes curadas, bacon, frios e linguiça, que embora na low carb sejam permitidos, eu não me sinto a vontade comendo então deixarei para de vez em quando. Quero deixar minha alimentação mais perto da paleolítica, que explico melhor em outro post.

Em relação a bem estar eu tenho me sentido ótima. A retirada do trigo da minha dieta me fez dormir melhor, emagrecer (-3,7kg), perder medidas (5cm de cintura), diminuir as crises de ansiedade e de enxaqueca. Tenho muito mais disposição para fazer as coisas e não passo fome, porque como citei no outro post, a gordura dá maior saciedade (a gordura que eu como vem da manteiga, óleo de coco, azeite e a gordura natural do abacate).

Clinicamente falando eu tive um aumento significativo de colesterol, que já não estava no ideal e isso me preocupa um pouco, embora muitas frentes de estudo vem afirmando que a taxa de colesterol por si só não quer dizer muita coisa (tem até essa reportagem brilhante do Dráuzio Varella falando sobre as novas diretrizes a respeito do colesterol). De qualquer forma, como quero engravidar em breve, não quero deixá-la alto e por isso também estou reduzindo as carnes curadas, os queijos etc. Porém, em várias comunidades sobre o tema me esclareceram que é normal no primeiro mês ter esse aumento e que em 3 meses costuma equilibrar. Daqui um mês eu vou repetir o exame e vamos acompanhando.

Eu desistiria imediatamente da dieta se eu não estivesse me sentindo muito bem. Se não tivesse tantos estudos mostrando os males que a alimentação até então tida como saudável e balanceada pelos órgãos mundiais de saúde tem nos feito. Eu vou tentar mais um tempo, sempre acompanhando clinicamente. E vou contando para vocês.

Beijooos

Receita do dia: Queijadinha de Micro Low Carb

Olá, pessoal, tudo bem?

Acho que vocês já perceberam eu gosto bastante de coco, né? Tudo que vai coco eu AMO! E claro, não poderia faltar bastante receitas low carb que vão coco! Lá vai a de hoje:

ingredientes

1 ovo

2 colheres de coco ralado sem açúcar

1 colher de queijo ralado

2 colheres de creme de leite ou leite de coco

1 colher de manteiga

Adoçante a gosto

modo de fazer

Pra variar, modo de fazer é bem simples! Derreta a manteiga e misture a todos os outros ingredientes. Se estiver com disposição, bata a clara em neve e depois mistura, mas fica bem bom sem fazer isso também. Bata cerca de 1 minuto com a batedeira e leva para o micro por 1 minuto e meio. E só!

Olha, eu adorei! 😉

Beijoooos

 

 

Prisão urbana

Olá, pessoal, tudo bem?

Como eu já tinha dito pra vocês, eu queria aprender a andar de bicicleta para quem sabe me descobrir em um novo esporte, pra parar um pouco de fazer exercício obrigada, para ter prazer em me exercitar.

De fato eu aprendi. De fato eu sinto que me encontrei. De fato eu sinto vontade de andar de bicicleta o dia todo. Mas quem disse que dá?

Eu trabalho de segunda a sábado, até as 18hs. Quando chego, já tá prestes a escurecer, já começa aquele clima de perigo. Nem sempre tem alguém pra ir comigo e pra ir sozinha, fico com medo. É aí que penso naquela ladainha de sempre: pagamos tantos impostos e não podemos nem sair na rua a hora que queremos.

É frustante. Moramos em uma cidade que tem tudo e a qualquer hora. Quer comer um temaki de shimeji as 4 da manhã? Pode procurar que tem. Mas e a segurança?

Eu andaria muito mais se me sentisse menos vulnerável. E ainda mais no verão, adoraria. Mas por hora só quando consigo ir num parque ou no final de semana que consigo ir mais cedo. Infelizmente, sem perceber, vivemos diariamente numa prisão urbana do sistema.

Só um desabafo.

Beijooos

Receita do dia – Escondidinho de Berinjela com Carne Seca

Olá, pessoal, tudo bem?

Eu não sei vocês mas quando estou de dieta fico pensando em receitas mirabolantes – mas não difíceis – que me faça ter a sensação de que não estou com privações. Aliás, caprichar nos cardápios ajuda a não querer jacar!

Ontem eu fiz berinjela refogada com azeitona, azeite e chimi-churri. Ficou boa, mas não ficou deliciosa. Então passei o dia pensando no que eu poderia transformar essa berinjela para não comer forçado, só para não estragar. Surgiu uma ideia na minha cabeça e eu juro que nunca vi, nunca comi em outro lugar, mas achei que daria uma bela receita.

Sem mais delongas, segue a receita:

ingredientes

1 berinjela grande

1 punhado de azeitona sem caroço

1 colher de alho

1 colher de banha (ou manteiga)

1/3 pacote de carne seca

1 colher de sopa bem cheia de cream cheese

Quanto baste de mussarela para gratinar

Azeite, sal e chimi-churri a gosto

modo de fazer

Corte a berinjela em rodelas finas. Refogue o alho na banha e acrescente a berinjela, o sal, o chimichurri e cerca de 1 xícara de água. Deixe em fogo baixo e com a panela tampada por aproximadamente 10 minutos, mexendo sempre. Acrescente azeitona, se precisar, um pouco mais de água, e deixe mais 10 minutos no fogo baixo – ou até que a berinjela fique bem cozida, quase derretendo. Essa berinjela já pronta, você vai acrescentar azeita a gosto e passar num processador para que ela vire um creme.

Paralelo a isso, dessalgue a carne seca, pique bem e frite em manteiga.

Em um recipiente faça a 1ª camada (a de baixo) de carne seca, a seguinte com o creme de berinjela. Em seguida coloque o cream cheese e por cima a mussarela. Leve ao microondas ou ao forno para gratinar. Tá pronto!

 Vejam a foto do meu (que eu garanto que estava BOM DEMAIS):

escondidinho-de-carne-seca-berinjela

Se tiverem alguma dúvida deixem dos comentários! 🙂

Beijoooos

Receita do dia: Iogurte caseiro – Transformando leite em iogurte

Olá, pessoal, tudo bem?

Esses dias aprendi uma ‘receita’ muito legal de iogurte. Além de econômica fica uma delícia!

Eu corri atrás dessa receita porque com a dieta nova LCHF eu estava tendo mais constipação que o normal. Então me falaram que iogurte assim eu poderia tomar. Isso porque os lactobacilos do iogurte reduzem a quantidade de carboidratos da receita por consumirem a lactose. Quanto mais ácido você perceber que o iogurte está, menos lactose ele tem. A cada 200ml de leite integral existem 10g de carbo. Após 24hs da fermentação do iogurte esse número varia entre 6 e 7g.

A foto está péssima mas olhem a textura do que eu fiz, pra 1ª vez, tá bom!

iogurte-casiero

Bom, para preparar seu iogurte você vai precisar de:

ingredientes

1 litro de leite integral

1 iogurte (aqueles de copinho) integral

Só.

modo de fazer

Esquente o leite até ele começar a levantar fervura, nessa hora você desliga. Espere esfriar até que você consiga colocar o dedo no leite sem queimar. Misture o iogurte, mexa bem e deixe descansar por 8hs. Ou você coloca dentro de uma caixa de isopor ou enrola em um cobertor.

E pronto! Difícil, né?

Se ficou alguma dúvida, peguei desse vídeo aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=E3sd344jS_M 

Aqui a fotinho do meu iogurte com morango, bem gostoso:

iogurte-caseiro

É isso!

Beijoooos

Low Carb High Fat – LCHF

lchf

Recentemente, quem acompanha a fanpage e o IG do blog deve ter estranhado as refeições que passaram a ter gordura, bacon, cremes e ainda tem a hashtag #todidieta. Como assim, Patrícia, que dieta é essa? Alguns definem como ‘loucura’, ‘dieta da moda’, ‘estilo de vida’ etc. Eu defino apenas como: uma nova tentativa que, de acordo com o embasamento científico, tem tudo para dar certo e ser o norte relacionado à saúde nos próximos anos.

Primeiro de tudo vou deixar claro que eu também estou aprendendo sobre essa modalidade e que por esse motivo o post vai ser bem raso, mas deixarei uns links para que possam acompanhar. E se tiver algum erro, me perdoem, como disse, estou na fase de aprendizado (mas garanto que estou me aprofundando aos poucos).

A LCHF se resume em: comer pouco carboidrato, o suficiente de proteína e uma boa quantidade de gordura. Não, eu não escrevi errado, você DEVE comer gordura. Esqueça açúcares, amidos (arroz, aveia, ‘maizena’), , tubérculos, leguminosas (feijão, milho, lentilha, grão de bico), tudo que tenha trigo e a maioria dos laticínios (iogurtes de mercado, leite de vaca etc).

Se você está achando que não vai ter o que comer, não se preocupe, sobrou: bacon, manteiga, creme de leite fresco, nata, azeite, carne, frango, queijos (amarelos e mais gostosos), frutas vermelhas, coco, abacate e verduras/legumes com baixo carboidrato e nozes e castanhas com moderação.  Além de outras coisas que aos poucos eu vou falando nos posts e nas receitas.

A ideia é que tirando os carboidratos – principalmente os de alto nível glicêmico e com trigo – a pessoa tem menos picos de insulina, menos compulsão por comida, fará menos refeições e evitará o acúmulo de gordura principalmente na barriga. Em 2 semanas nessa nova rotina eu desinchei 2kg, perdi 5cm de barriga, tenho tido muita sede e o melhor: muita disposição.

Comecei vendo os IG: @tatsb @magrasemarrozefeijao @lchfdelicia @amilanesasemfarinha @mari_milanezi.

E os blogs: Dr Souto, Primal Brasil, Paleodiario, Emagrecer de Vez e A Milanesa sem Farinha.

Além disso tenho me atualizado em alguns grupos do Facebook: Dieta Paleo e Dieta Paleolítica.

Aos poucos vou contando no blog minhas impressões sobre a LCHF, sobre a Paleo (que é um desdobramento da LCHF mas com mais restrições, não entra embutido, industrializados etc) e vou atualizando isso aqui. Esse post foi mais para dar uma satisfação da mudança na alimentação.

Beijoooos

Inspiração do dia: Claudinha Stoco

Olá, pessoal, tudo bem?

A inspiração de hoje é de uma blogueira de moda/beleza que eu acompanho há bastante tempo já. A Claudinha Stoco sempre foi vaidosa, sempre linda e estava incomodada com o excesso de peso quando se viu comprando apenas roupas largas e parou pra pensar que aquela não era ela e que ela estava tentando ‘esconder’ o problema do peso.

Logo se inscreveu na academia, de início começou uma reeducação alimentar sozinha, seguindo os princípios básicos: nada de fritura, doces, pouco carboidrato e por aí vai. Ela também começou a ler muitos blogs sobre o assunto e foi adaptando a rotina e se motivando.

Ao todo foram 12kgs perdidos e uma modificação permanente. Ela se mantém com exercícios físicos e alimentação saudável desde setembro de 2011.

Vejam um vídeo que ela gravou contando sobre o emagrecimento:

 

E o antes e depois da Claudinha é esse:

claudinha-stoco-antes-e-depois

Sensacional, né? Fica a dica de inspiração.

Beijoooos