Primeiras impressões da Dieta Low Carb #LCHF

Olá, pessoal, tudo bem?

No último dia 22 fez 1 mês que eu comecei pela saga da Low Carb High Fat e hoje acho que já posso pelo menos explicar um pouco mais como tem funcionado para mim. Como qualquer ser humano quando vê essa dieta pela primeira vez, eu primeiramente achei uma grande viagem e mais uma dieta ‘da moda’. Como assim COMER GORDURA para emagrecer? Mas aí eu fui pesquisando, vendo aqui e ali, depoimentos de adeptos, de médicos daqui e de fora, li o livro BARRIGA de TRIGO e resolvi tentar.

Quando você começa a fazer passa a entender o porquê de ninguém gostar de chamar ela de dieta, mas de estilo de vida, porque é isso que vira. Sabe aquela sensação de comer a porção permitida e continuar com fome, querer comer mais um pouquinho? Isso não existe na LCHF. Você pode comer até matar a fome (não até se sentir estufada, mas até estar satisfeita) desde que sejam os alimentos permitidos. E conforme você come gordura, sua fome demora a voltar, você passa mais tempo saciada e com menos vontade de beliscar.

Inclusive, a maioria das pessoas que começam a LCHF vem de outra dieta ou reeducação alimentar e geralmente está acostumada com os lanchinhos intermediários e o comer de 3 em 3 horas, e de repente se vê esquecendo de comê-los. Eu por exemplo sempre que estive em dieta trazia pro trabalho os lanches pra não ficar com fome e hoje, apesar de não sentir fome a tarde, vire e mexe eu ainda trago com medo de ficar com fome, mas dificilmente como.

No começo senti um pouco de dificuldade para adaptar cardápio e para comer na rua, e ainda estou me adaptando, mas hoje já está mais tranquilo. A regra é: coma comida de verdade. Se for industrializado, ou tiver ingredientes impronunciáveis: não coma! Além disso, não como nada com trigo. Quando saio para comer tiro o pão ou a massa e fico com o recheio (ô coisa boa).

Eu ainda não estou calculando os carboidratos diários, quero por enquanto deixar uma coisa mais livre. Mas o ideal é comer de 20 a 50g de carbo por dia se você quer emagrecer. Eu não como grãos, trigo, frutas em excesso e algumas leguminosas (em vagem) o que evita bastante a ingestão de carbo, então creio que instintivamente não estou ultrapassando muito esse limite.

No início estava comendo bastante queijo e creme de leite fresco, mas vi alguns estudos mostrando que laticínios podem piorar o quadro de SOP e achei melhor dar uma diminuída. Aliás, também estou cortando carnes curadas, bacon, frios e linguiça, que embora na low carb sejam permitidos, eu não me sinto a vontade comendo então deixarei para de vez em quando. Quero deixar minha alimentação mais perto da paleolítica, que explico melhor em outro post.

Em relação a bem estar eu tenho me sentido ótima. A retirada do trigo da minha dieta me fez dormir melhor, emagrecer (-3,7kg), perder medidas (5cm de cintura), diminuir as crises de ansiedade e de enxaqueca. Tenho muito mais disposição para fazer as coisas e não passo fome, porque como citei no outro post, a gordura dá maior saciedade (a gordura que eu como vem da manteiga, óleo de coco, azeite e a gordura natural do abacate).

Clinicamente falando eu tive um aumento significativo de colesterol, que já não estava no ideal e isso me preocupa um pouco, embora muitas frentes de estudo vem afirmando que a taxa de colesterol por si só não quer dizer muita coisa (tem até essa reportagem brilhante do Dráuzio Varella falando sobre as novas diretrizes a respeito do colesterol). De qualquer forma, como quero engravidar em breve, não quero deixá-la alto e por isso também estou reduzindo as carnes curadas, os queijos etc. Porém, em várias comunidades sobre o tema me esclareceram que é normal no primeiro mês ter esse aumento e que em 3 meses costuma equilibrar. Daqui um mês eu vou repetir o exame e vamos acompanhando.

Eu desistiria imediatamente da dieta se eu não estivesse me sentindo muito bem. Se não tivesse tantos estudos mostrando os males que a alimentação até então tida como saudável e balanceada pelos órgãos mundiais de saúde tem nos feito. Eu vou tentar mais um tempo, sempre acompanhando clinicamente. E vou contando para vocês.

Beijooos

Anúncios

Refluxo Gastroesofágico

Olá, pessoal, tudo bem?

Recentemente esse blog tem mais problema de saúde que não sei o que, mas em breve esse quadro vai ser mudado, afinal, estamos trabalhando para isso!

Mas dessa vou contar desde o começo. Um dos maiores sintomas de crise de pânico que eu tenho é uma sensação de bolo na garganta que me faz ficar puxando o ar um montão de vezes seguidas, como se ele não estivesse vindo direito. E já que eu estou largando o remédio para as crises, resolvi fazer um check up, analisando todos os sintomas, para tirar da cabeça que seja algo ruim.

Fui no otorrino e ele me pediu uma nasofibrolaringoscopia – por sinal, que examezinho horrível – e fui no gastro e ele me pediu uma endoscopia. Na endoscopia não acusou nada, mas na naso acusou refluxo e edema, que segundo o médico, é por causa do ácido que sobe a garganta e meio que fere.

azia

O refluxo nada mais é do que o conteúdo alimentar sobe do estômago para o esôfago, com o pH ácido. Isso pode dar a sensação de algo na garganta, pode dar rouquidão e por isso eu venho tendo tanta queimação também. A azia é o sintoma mais comum.

Pra cuidar do refluxo, adivinha: REEDUCAÇÃO ALIMENTAR! O tratamento consiste em melhorar a alimentação, beber bastante água, não deitar por até 2 horas depois de comer, e no sentido medicamentoso aplica-se anti-ácidos, histaminérgicos e inibidores da bomba de prótons, vulgo Omeprazol. A camomila também tem se mostrado eficiente no tratamento natural.

Um dos fatores de risco é o desenvolvimento de hérnia hiatal (estômago se move acima do diafragma).

Obesos, fumantes e quem consome bebida alcoólica está mais propício a desenvolver o problema.

Já estou evitando comer muito a noite, melhorando a alimentação e simbora melhorar disso. Chega de cuspir fogo! rs Vi algumas menções que tomar meio copo de limão puro antes das refeições ajuda a reduzir o refluxo, o que vai contra a maioria das literaturas médicas que fala para não consumirmos fruta ácida. Mas, se só a alimentação não resolver, antes de partir pro omeprazol eu vou tentar o limão.

Vou contando as cenas dos próximos capítulos.

Beijoooos

Depressão e a Dieta do Padre Marcelo Rossi

Olá, pessoal, tudo bem?

Não, não vou falar de religião. Quem assistiu o Fantástico domingo deve ter visto a entrevista com o Padre Marcelo Rossi falando de sua depressão e da dieta que fez.

padre-marcelo-rossi-antes-e-depois-dieta

Você pode olhar essa foto e pensar: Nossa, não importa o que aconteceu, se ele emagreceu tudo isso eu quero fazer também! Calma. Realmente foi bastante coisa, foram cerca de 40kg (ele não sabe ao certo porque não se pesou). Mas se você assistir à entrevista que ele deu, dá para notar como ele está abalado, a fala está difícil e sua aparência apesar de esbelta, não é das melhores. Na luta para emagrecer ele acabou desenvolvendo um transtorno alimentar.

Tudo começou quando ele caiu de uma esteira ergométrica e ficou 6 meses em uma cadeira de rodas. Juntou a falta de exercícios, a depressão pela condição e ele ter engordado muito (como podem ver na foto). Não só por isso, ele relata que sofre pela exposição que tem, pela falta de liberdade e até mesmo com o julgamento que acaba recebendo. As pessoas começaram a perguntar o porquê de ele ter engordado tanto, o porquê de ele não emagrecer e estar ‘tão gordo’ e na época, ele achou que uma dieta restritiva resolveria seu problema. Ele fez uma dieta que se resumia em 2 hambúrgueres com cebola e alface pela manhã e 1 hambúrguer após as 18hs. No entanto, apesar de parece lógico que é uma dieta radical e não saudável ele a manteve por 6 meses e só se deu conta do quão prejudicial ela era quando caiu novamente da esteira, mas dessa vez de fraqueza. Foi quando ele percebeu que estava desenvolvendo anorexia e que aquilo deveria parar. A anorexia é uma doença séria, que exige cuidado e que quando não é tratada a tempo ou quando o paciente não reage, pode levar à morte. Mesmo depois de perder quase 40kg e as pessoas falarem que ele estava muito magro, ele olhava no espelho e não conseguia ver isso. Há 15 dias ele come saudavelmente e tem se recuperado bem.

Não é o caso dele, mas com o verão se aproximando se torna comum as pessoas fazerem dietas restritivas com a esperança de ter o corpo dos sonhos de forma rápida. O que não entendem é que além de fazer mal ao organismo, cria-se um efeito sanfona, pois a dieta restritiva não dura para sempre e quando a pessoa volta a comer normal, volta a engordar. Eliminar carboidratos por completo da alimentação traz sérios riscos como fraqueza, alteração de hormônios, queda de pressão etc. Dietas restritivas como essa fazem a pessoa eliminar massa magra que é mais pesada que a gordura e mais difícil de adquirir.

Conclusão: quer emagrecer, não recuperar o peso e manter o corpo e a mente saudáveis? Tenho uma técnica infalível: REEDUCAÇÃO ALIMENTAR e EXERCÍCIOS FÍSICOS.

Beijooos

Síndrome do Pânico – Deixando de tomar Paroxetina

Olá, pessoal, tudo bem?

1424448_3669915442060_650669496_n

Já falei no blog uma outra vez sobre a síndrome do pânico e hoje vim novamente falar porque estou tentando me livrar dos remédios que tomo há mais de 3 anos. E lendo um pouco mais sobre o remédio que tomo, a Paroxetina na maioria dos casos faz com que a pessoa engorde, e com que tenha dificuldade de emagrecer. Além disso, eu quero engravidar o ano que vem, e não posso estar tomando esse tipo de remédio. Como já estou na dose mínima há mais de um ano, dessa vez conversei com o meu médico de que dessa vez eu realmente queria parar.

Eu ainda tenho crises, mas poucas, mais quando passo por um estresse muito grande, quando as coisas estão mais difíceis. Mas isso todo mundo tem, e preciso arrumar outras formas de me desestressar. Uma delas é fazer exercícios regularmente.

A maioria dos lugares que falam sobre esse medicamento, falam que após o término, a pessoa costuma perder os kilos que ganhou durante o tratamento e estou confiante que vou recuperar meu corpo! Nunca cheguei ao peso que estou hoje e isso me deixa muito para baixo, mas tomando essa medicação, não consegui perder. Talvez por falta de vontade suficiente também, mas não consegui.

Lembrando que eu tomei essa medicação prescrita e acompanhada de um psiquiatra e estou parando com aval dele, e fazendo o famoso “desmame” da forma que ele me passou. Não adianta querer parar da noite para o dia, que a chance de rebote (as crises voltarem ainda mais fortes) é muito grande.

Dentre os principais efeitos colaterais da Paroxetina, os que mais me incomodaram foram:

  • Aumento de peso
  • Alteração na pele (irritação, espinha e oleosidade que pioraram com a síndrome do ovário policístico)
  • Diminuição da libido
  • Falta de lubrificação
  • Constipação
  • Excesso de suor
  • Sonolência (em excesso)

Não vou citar aqui como vai ser o meu desmame (descontinuação do remédio), porque receio que posso prejudicar alguém que queira largar o remédio sem orientação médica. Mas estou confiante que conseguirei largar e que será relativamente mais fácil emagrecer sem ele. Vou contando como está sendo esse processo, que durará dois meses até que eu deixe de tomar completamente. Nesse meio tempo focarei na academia, na bicicleta, em meditação e ioga.

Bom, é isso!

Beijooos

Persistência… minha não, da vida!

Levar uma vida saudável, manter a dieta e emagrecer ‘pra sempre’ não é fácil. Eu já consegui por meses, voltei a estaca zero, recomecei, me perdi. Não teria porquê de eu fingir que estava indo tudo bem só para manter o blog. Até porque o blog era um passatempo para mim, não uma obrigação. Assim como eu queria passar informação séria e real para quem tivesse acesso. Queria compartilhar aquilo que eu sabia – e tinha testado – que era bom. Embora todo mundo sonhe em monetizar ‘hobby’s’, e quanto mais eu corresse atrás, talvez hoje eu poderia estar ganhando algo a mais com isso, assim como eu vejo tantos outros blogs, eu não quis forçar a barra e manter algo que não era verdadeiro para mim ou para quem quer que fosse.

Eu queria emagrecer primeiramente por estética, depois por saúde, confesso. Depois, descobri o colesterol alto e deveria ter sido mais que um motivo para eu me manter em forma e na vida saudável, mas não rolou. Dessa vez, algo que mexe praticamente com o maior sonho da minha vida, tem me tirado o sono.

Minha pele não está das melhores. Aliás, tirei fotos dela para comparar depois e ver se melhorou em algo. Isso já era um sinal, ou melhor, um sintoma. Assim como a queda de cabelo, o aumento de peso e por fim, a ausência de menstruação. Após consultas e exames descobri que estou com ovário policístico que, apesar de ser uma ‘patologia’ comum, assola muitas mulheres no que diz respeito a ter filhos.

Tem tratamento, não é algo ‘grave’ em si, mas depende muito do organismo para saber como o corpo vai reagir. Comecei o tratamento e ele demorará 1 ano, para então eu saber se deu ou não certo, se já parto para tentar engravidar ou se terei que fazer mais alguma coisa. Eu tenho muita fé em Deus, e ela diversas vezes já me ‘disse’ que eu vou realizar esse sonho, mas ser humano é bicho besta e só acredita vendo. Só peço a Ele que me ajude a aumentar a minha fé.

Enfim, além do tratamento, que consiste basicamente em tomar uma pílula anticoncepcional específica (Diclin) durante 1 ano, vi que em muitos casos, só de a mulher emagrecer e levar uma vida mais saudável, os cistos já regridem. Assim como todo o organismo passa a funcionar melhor.

Se antes eu tinha vontade, se depois eu passei a querer, hoje eu tenho a necessidade de emagrecer. Espero ter força de vontade o suficiente para conseguir e depois não ficar chorando as pitangas por não ter tentado o suficiente.

Beijinhos

Pelo AMOR ou pela DOR?

Sabem aquela história de fazer algo ‘por amor ou pela dor’? Costumam usar mais essa expressão para religião, mas hoje vou aplicá-la no termo SAÚDE. Ano passado quando comecei o blog, nada mais era que “estou me sentindo gordinha e quero emagrecer”. Pois bem, eu emagreci mas surgiram estresses, correrias, imprevistos, tristezas e eu engordei TUDO – e mais um pouco – de novo. Falta de vontade, de comprometimento, de vergonha na cara ou até de reeducar a cabeça junto com o estômago, não sei, mas não rolou. E quantas vezes começamos ‘dietas’ e desistimos? Faz parte.

Colesterol-Elevado-e-os-alimentos-fitoterapicos

Esse ano eu comecei a ter crises fortíssimas de enxaqueca – que tenho desde os 7 anos de idade – e me falaram que alguns alimentos favorecem a dor e uma boa alimentação faria a diferença. Concordei, pesquisei, comprei, e quando vi, estava lá na pizza, chocolate e refrigerante.

Meu intestino também resolveu que não queria ser mais um reloginho e passou a funcionar de 4/5 dias de diferença, o que ocasionou em desconforto, inchaço e até sangramento. Me mandaram comer fibras, tomar bastante água, comer aveia e eu fiz… durante UMA semana.

Essa semana, como quem não quer nada, voltei para a academia, e resolvi que iria cuidar de mim. Então ontem fiz um teste de colesterol, quase que por brincadeira, em um treinamento na empresa que trabalho e quando saiu o resultado quase cai da cadeira: 240! Acima do limítrofe, já alto e minha família tem propensão à diabetes, hipertensão, colesterol e infarto. Tá legal, só que não.

Me dei conta então que tenho 26 anos e tenho problemas que minha mãe foi ter com 55/60 anos – fora os que ela nem tem – e que não era mais uma questão de estar ou não bonita, mas de saúde. Decidi que era hora de mudar (de novo) e de VIVER ao invés de só SOBREVIVER (é clichê, eu sei, mas faz sentido). É hora de cuidar da saúde e não só de pensar que ‘perdi’ uma calça porque ela não fecha mais. A aparência será apenas uma consequência do meu bem estar interior.

A partir de hoje a palavra ordem é SAÚDE! Retomo o blog e todas as alternativas saudáveis, e quem quiser me acompanhar: SIMBORA!

Beijos

Intestino preso deixa a gente inchada?

 

 

 

Eu não sei vocês mas tem dias que eu não mudei nada no peso mas me sinto 5kg mais gorda. Principalmente se dormi de barriga cheia e não esperei fazer digestão, acordo no dia seguinte parecendo um boi… rs. Também acontece quando como coisas mais pesadas/gordurosas ou acima do devido. Ou ainda pior: intestino preguiçoso!

Ir ao banheiro todo dia deveria ser obrigatório para todo ser humano sem direito de recusa do intestino. Mas tem muita gente que sofre para fazer suas necessidades e chegam até mesmo a ir para o hospital, fazem lavagem e talz.

Pra quem sofre de constipação mesmo, daquelas de ficar dias e dias sem ir ao banheiro, converse com seu médico a respeito de fazer hidrocolonterapia. Não vou me estender muito aqui, mas é um ótimo tratamento de limpeza no intestino que faz bem para o corpo, para a pele e até para o psíquico. Mas como todo tratamento, consulte antes seu médico.

Eu não sofro muito não, mas as vezes tenho que recorrer à amiga aveia, que combinada com bastante água durante o dia, aumentam o bolo fecal e me ajudam a ir no banheiro. Falando em aveia, tem uma nova que é com chocolate e ela é quase um laxante pra mim. Como e no máximo em 1 hora estou indo no banheiro. Pode ajudar vocês também.

Para o intestino funcionar direitinho é muito importante:

  • Beber muita água
  • Comer fibras
  • Evitar gordura/comidas pesadas
  • Dormir bem
  • Acostume a ir ao banheiro sempre no mesmo horário
  • Tome chá! Cavalinha, chá verde, entre outros ajudam a desintoxicar.
  • Ponha azeite na salada
  • Tome bastante iogurte (parece besteira mas o Activia realmente funciona!)

Bom, é isso. Cuidem do corpo, da mente e não esqueçam do intestino!

Beijinhos